Destaques

Como classificar computadores?

Postado por Danilo Augusto na categoria Manutenção e Hardware no dia 29-03-2010

19

imageNo início da era da informática, por volta da 2º Guerra Mundial, a classificação dos computadores não era algo tão evidente como é hoje. Nesta época em que válvulas eram as responsáveis pelo processamento, havia pouca variedade de máquinas. Entretanto, esta realidade começou a mudar com o surgimento dos minicomputadores, posteriormente com os microcomputadores e mais atualmente com a infinidade de dispositivos móveis cada vez menores.

Atualmente a variedade de máquinas é tão grande que fica difícil eleger critérios para classificá-las. Contudo, algumas características como a utilidade e o porte nos dão condições de classificar os principais computadores existentes no mercado.

Classificação por utilidade

Na computação que temos hoje podemos classificar os computadores quanto à sua utilidade em 2 grandes vertentes: Computadores corporativos e pessoais.

Os computadores corporativos, comumente chamados de servidores, são utilizados em ambientes corporativos e de pesquisa. A principal característica dessas máquinas é o seu poder de processamento que se comparado ao das estações a que serve é bastante alto. Um exemplo de computador corporativo (para fins de pesquisa) com um excepcional poder de processamento é o IBM Sequoia, que conta com nada menos de 400 mil processadores e 1,6 PB de memória RAM.Apesar de existirem computadores corporativos como o IBM Sequoia, é comum encontrar em pequenas e médias empresas brasileiras computadores pessoais que com um pequeno incremento de hardware são denominados de servidores, sendo, portanto, um computador corporativo.

image

Além da definição baseada no hardware, os computadores corporativos também são identificados pela atuação nos ambientes computacionais. Eles podem oferecer serviços de gerenciamento de arquivos, de controle ao acesso da internet e como já foi dito antes, ter o seu enorme poder de processamento usado para fins de pesquisa científica.

Na maioria das vezes esses computadores ficam isolados dos demais, sendo usados somente para tarefas administrativas e de manutenção – exceto nos destinados à pesquisa.

Presentes nos mais diversos lugares estão os computadores pessoais. Quando me refiro a computador pessoal não me refiro unicamente aos IBM PCs, mas me refiro aos computadores de uso realmente pessoal/profissional, sejam eles MACs ou PCs, desktops ou notebooks.

 image

Este tipo de computador possui um hardware modesto em relação ao s corporativos. Seu uso é direcionado para utilização dos usuários domésticos e dos usuários que o usa como ferramenta de trabalho, ocupando praticamente a totalidade do parque computacional das empresas mundo a fora.

De 2003 pra cá esses computadores sofreram uma queda nos seus preços e se tornaram mais acessíveis à população de classes C, D e E, devido aos incentivos fiscais do governo e ao lançamento do programa Computador para Todos.

Classificação pelo porte

A classificação dos computadores pelo seu porte é bastante ampla. Poderíamos escrever várias páginas sobre computadores que vão desde os mainframes até os minúsculos gadgets. Para facilitar a classificação, vamos explanar sobre os 5 tipos de computadores mais comuns em nossa realidade: os supercomputadores, mainframes, os desktops, os notebooks, os netbooks e os celulares.

Supercomputadores e mainframes são computadores de grande porte. A principal diferença entre eles é o modo como eles operam. Os supercomputadores são máquinas que têm como principal finalidade executar cálculos complexos para fins militares e de pesquisa científica. Normalmente esses computadores têm uma grande capacidade de cálculos que lhe é proporcionada pela quantidade de memória RAM instalada e pelas centenas e até milhares de processadores usados.

image Já os mainframes são computadores voltados para o acesso de informações, como por exemplo, a leitura e gravação em bancos de dados. São encontrados em empresas e órgãos governamentais que por necessidade de algum serviço, precisam de um computador capaz de responder a milhares de requisições simultâneas. Empresas de hospedagem web, aéreas e bancos são exemplos de “clientes” desses computadores. Em se tratando de mainframe, alta disponibilidade é a palavra-chave.

Depois dos computadores de grande porte, temos os computadores de pequeno porte e como principal representante desta categoria temos o Desktop. Este tipo de computador comumente se associa a outros equipamentos indispensáveis à sua finalidade, como o monitor, teclado e o mouse. A maioria deles não ocupa mais que o tamanho de uma mesa.

image

Atualmente os Desktops são maioria em se tratando de computadores pessoais. Esse fato se deve principalmente ao custo relativamente baixo para aquisição deste, bem como a grande facilidade em encontrar hardware para este tipo de computador no mercado varejista. Devido ao fato de contar com uma grande indústria por trás de si, os Desktops têm o privilégio de ter um mercado competitivo, o que acabando puxando os preços pra baixo, e uma grande capacidade de personalização no que diz respeito ao hardware.

Por fim temos os computadores portáteis, que além dos notebooks e netbooks conta com uma infinidade de representantes que estão nos celulares, nos carros e até mesmo nas geladeiras. Serão estes computadores que estarão sendo utilizados pela maioria das pessoas num futuro próximo, em substituição aos Desktops.

image

Há uma grande dúvida por parte dos leigos em saber distinguir um netbook de um notebook. A diferença é que o primeiro é menor, mais leve e possui um poder de processamento menor do que o segundo. Tudo que um Desktop tem um net/notebook tem também, só que integrado. Além do básico – tela, teclado e touch pad – os notebooks e netbooks normalmente dispõe de uma gama de dispositivos que garantem uma boa conectividade como leitores de cartões, Bluetooth e wireless. Outra característica que deve ser observada é a autonomia da bateria que deve ser a maior possível, visto que esses equipamentos, por serem utilizados nos mais diversos lugares, precisam ter uma autonomia na ausência de uma tomada.

Nota-se que as classificações mostradas neste trabalho convergem para o mesmo ponto: o poder de processamento. Na classificação por utilidade, notamos que quanto mais específica for a tarefa desempenhada pelo computador, mais veloz ele é (isto não é uma regra absoluta). Já na classificação por porte, percebe-se que quanto maior o computador, maior será o seu poder de processamento.

Espera-se que estas duas classificações sejam o bastante para fazer a distinção entre os principais computadores no mercado e que vocês tenha entendido de fato, as duas principais classificações existentes.

O conteúdo deste post é proveniente de um trabalho da disciplina de Manutenção, Montagem e Organização de Computadores do IFRN.

Comentários (19)

Seu professor vai pensar que você deu CTRL + C e CTRL + V aqui do blog kkk
kkkk

Não, não. Ele sabe que mantenho o blog :D

iagora tenho 8 amo tocomdivida
minha classificação foi diferente… mas td bem :P
Parabéns Danilo,
Artigo muito bem explicado sobre um tema tão difícil de se falar…
Abraço
e muito ruin estudar ne pessoal??????????????????????????
só nao é bom para quem nao quer,na verdade estudar os compudadores é maravilhoso,continuem assim irão longe…
no eu adoro saber sobre os cumputadores e mt bom mesmo!!!!
iagora tenho 8 amo tocomdivida
e muito bom legau
quemitera doido
eu ainda ne li
então faça ja a sua leitura e derive pontos vitas de tal OBRA DE ARTE, dizendo de passagem
e xato mesmo estudar
estou pesquisando os computadores modernos e estou amando conhecelos.não é triste mudar de ideia;triste é não ter ideia para mudar.
caralho………
e bem gostei muito
Olha, eu estou começando uma pesquisa entre o Supercomputador e o Mainframe, e estou adorando, e para quem não gosta de estudar, pode trabalhar de caixa em restaurantes fast-food, em vez de ser um engenheiro ou um empresário. tem que ser burro o suficiente pra parar de estudar.
Muito bom, seu artigo!

Deixe um comentário